terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Não precisa de título...

João, foi assistir um dia de aula, pela primeira vez, em uma escola da cidade vizinha. Conheceu vários meninos que se tornaram seus colegas na mesma hora. Mas, uma menina o encantava, se chamava Mariana. Com um sorriso vergonhoso, João foi conversar com ela, falaram sobre a aula, sobre a cidade... conversaram sobre tudo. Acabou a aula, e João, como um grande cavaleiro, foi levar sua mais nova amiga em casa, a casa de Mariana ficava atrás da escola. Mas, ao chegar perto de sua casa, Mariana deu uma desculpa e despachou João. 
Havia uma ambulância em frente de sua casa, Mariana não tinha nenhum amigo, pois todos que se aproximavam dela ficavam chocados com um grande segredo que ela queria esconder de João. 
João, curioso, e sem entender o por quê que Mariana havia feito isso, fingiu voltar para a escola, e ao chegar na esquina, voltou para frente da casa de Mariana, mas a ambulância havia partido.
João não conseguiu dormir, preocupado com Mariana. E quando se encontraram na escola, João procurou Mariana por todas as salas de aula, mas ela não tinha ido. Passaram 3, 4, 5 semanas. Então, apavorado, pois já estava apaixonado pelo encanto da garota. Foi até a casa dela, a porta estava aberta, ele chamou, ninguém respondeu, então ele entrou. Observou a casa, e ela era mesmo a casa dela pois havia uma foto dela na parede da sala. Ele arrancou a foto, e saiu da casa. Chegando em casa, colocou na parede de seu quarto e começou a chorar, quando de repente, lembrou que Mariana, antes de partir deixou uma carta em seu caderno. Desesperadamente, ele abriu o caderno, pegou a carta, onde dizia " Nunca pensei que iria conhecer um garoto, nunca tive amigos. Me liga: 7777-7777." João apanhou o telefone, e ligou para ela.
Mariana estava deitada em uma maca, em um hospital do outro lado da cidade vizinha, seu coração foi substituído com um coração mecânico, e ela precisa ir ao hospital pelo menos uma vez na semana, mas como ela estava mal de saúde, demorou mais tempo lá. Ela estava triste, pois achava que havia encontrado o amigo perfeito, já que nunca ninguém falava com ela, desde que começou a estudar nesta escola. E quando João, falou com ela, o coração disparou, ela sentiu frio na barriga e ficou muito feliz em saber que esse poderia ser sim, o seu primeiro amor. Os seus olhos brilharam de tanta felicidade, quando atendeu a ligação de João, que disse que estava com muitas saudades e que o amava. Mas, a ligação caiu, e João, triste achou que ela que havia desligado.
A mãe de João, vendo que seu filho estava triste pela garota da foto ( a foto de Mariana, que ele havia posto na parede em seu quarto), apresentou ele a filha de sua melhor amiga, a garota chamava Samara. Mas, nada tirava de seu rosto aquele olhar triste. Samara chamou João para lanchar em uma lanchonete próxima de sua casa, Samara conversou muito com João. Mas, João estava pensando longe, e só respondia as perguntas de Samara. Ele contou a Samara, o que houve com Mariana, e ela disse que Mariana havia desligado o telefone em sua cara, porque não sentia nada por ele. Então, João olhou para a sua frente e viu Samara sorrindo, levantou, pôs Samara em seus braços e começaram a brincar, comeram e correram até um parque, eles caíram e acabaram se beijando. Samara pediu João em namoro, e João mesmo amando Mariana, aceitou.
A mãe de João, ficou muito feliz com o novo casal que se formou. Eles passaram o fim de semana juntos, quando Samara se acidentou e João a acompanhou, levando a para o hospital da cidade vizinha, já que em sua cidade não havia hospitais. Chegando lá, Samara foi atendida e João foi andar pelo hospital a procura de um banheiro. Quando encontrou com Mariana, ela estava arrumando suas roupas, pois acabara de receber a notícia que iria voltar para casa. Mariana, o abraçou forte e o beijou, mas ele a empurrou. Ela sem saber o que havia acontecido, Mariana, chorando, correu para o carro de seu pai que lhe esperava na entrado do hospital. João encontrou Samara, que já havia sido medicada e partiram para casa. 
Ao chegar em casa, João procurou seu celular por todos os lugares de sua casa, quando abriu a porta de seu quarto, a foto de Mariana havia caído em cima de uma caixa azul. João, sem saber como aquela caixa tinha parado alí, apanhou a foto, olhou e a rasgou com toda a raiva que pesava em seu coração.
Abriu a caixa e encontrou um bilhete de Mariana, dizendo " Você invadiu minha casa, por isso invadi a sua para lhe contar um segredo, aqui encontra-se tudo que você deveria saber sobre mim." Ele revirou a caixa, em cima de sua cama, e encontrou todos os exames e fotos de Mariana, desde quando usava o seu coração "velho". João sem entender, achou o seu celular que estava em baixo de sua cama, e resolveu ligar para Mariana, quando soube que seus créditos haviam acabado. Daí, percebeu que Mariana não tinha desligado, foram os créditos que haviam acabado. Ele impacientemente, esperou amanhecer, e ao chegar na escola procurou Mariana por todos os lugares novamente, mas, quando chegou na secretaria, os pais de Mariana, estavam conversando com o diretor contando o que havia acontecido. Mariana morreu. João, não conseguiu acreditar e correu desesperadamente até a casa dela, quando encontrou, Mariana deitada em um caixão arrodeada de velas brancas. Ele pediu perdão, mesmo sabendo que não adiantaria nada.
Um dia depois Samara, depois de ligar infinitas vezes para seu namorado, foi até a casa dele, sua mãe chorava aos prantos. João havia morrido. Samara, tentando matar a saudade e ao mesmo tempo lembrar de João, foi até o seu quarto, observou bem as coisas dele. Achou o celular de João, onde havia 30 chamadas não atendidas e uma mensagem não lida, dizendo assim " Quero acabar com o nosso namoro, as coisas não estão indo bem, você ama aquela garota e eu não amo você, com muito carinho. Samara." Ela chorou muito, e quando abaixou a cabeça, viu uma foto de uma garota muito linda, com um sorriso perfeito e um olhar doce, no chão do quarto e atrás dizia " Você foi e eu fui, e a gente vai se encontrar."

                                                       Raissa Barreto




Nenhum comentário:

Postar um comentário